São Sepé: menina morre por disparo acidental de arma de fogo

0

Uma menina de 12 anos morreu após ser atingida por um disparo acidental de arma de fogo. O caso aconteceu nesta quinta-feira, 16, em São Sepé.

Segundo a Delegada Carla Dolores Castro de Almeida, em entrevista à Rádio Cotrisel, dois adolescentes (um menino e uma menina) ambos com 12 anos de idade, estariam brincando no quarto de uma residência quando começaram a manusear uma arma de fogo.

De acordo com os primeiros relatos colhidos pela equipe de investigação da Polícia Civil, o menino estaria manuseando uma pistola achando que nenhum tiro seria disparado por conta do carregador ter sido retirado do objeto. No entanto, uma munição ainda teria ficado na agulha da pistola. Em seguida, a menina teria manuseado a arma que estaria engatilhada, momento em que o tiro acidental teria atingido a cabeça da adolescente.

A Brigada Militar foi acionada por vizinhos e compareceu no local. Já a Polícia Civil foi chamada no momento em que a menina recebia atendimento médico no hospital. Ela não resistiu e faleceu.

A Delegada titular da DP de São Sepé ainda informou que será instaurado inquérito para apurar as circunstâncias do caso e realizará oitivas com os pais dos adolescentes e o menino envolvido no caso. A arma deve passar por perícia.

Ela classificou o caso como uma tragédia e aproveitou para alertar os pais e responsáveis que possuem armas para que redobrem a atenção e cuidado no manuseio e acondicionamento desse tipo de objeto. A Delegada reforça que os pais e responsáveis devem alertar e enfatizar sobre o perigo das armas para as crianças, além de não deixar o objeto à vista e a criança sozinha em casa.

Segundo o Ministério da Saúde, em 2018, 19 crianças de zero a 14 anos morreram vítimas de acidentes com armas de fogo e, em 2019, 85 ficaram feridas devido a esse motivo. De acordo com o portal Criança Segura, acidentes são a principal causa de morte de crianças de 1 a 14 anos no Brasil. Por ano, mais de 3.300 meninas e meninos morrem por esse motivo e outras 112 mil crianças são internadas em estado grave.

Fonte: O Sepeense

Deixe Um Comentário

×