Região Central do RS deve ter áreas aumentadas para cultivo de trigo

0

Na Região Central do Rio Grande do Sul, os campos voltaram a revigorar-se durante o cultivo no período de inverno. Os solos para a safra atual de trigo, anteriormente serviram para plantação de soja, a qual havia sido prejudicada pela estiagem.

Segundo a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), a previsão é que em novembro, a colheita possa ser finalizada com pelo menos 17% a mais de proveito, que a última registrada. No ano passado, a área voltada ao cultivo somou cerca de 44 mil e 551 hectares. Já neste ano, as perspectivas devem abranger aproximadamente 55 mil e 590 hectares, de acordo com os agricultores.

Contudo, o trigo está voltado, igualmente, para o lucro econômico, em razão de servir também como palhada, utilizada para proteger o solo antes da safra. Em geral, na região, Tupanciretã será a cidade com maior cultivo do grão, totalizando 15 mil hectares plantados, seguida de Júlio de Castilhos (7.000 hectares), Capão do Cipó (6.000 hectares) e Santiago (6.000 hectares).

 

 

 

Deixe Um Comentário

×