Agricultores e produtores de leite do Rio Grande do Sul, seguem enfrentando um grave período de seca, o que resultou no decreto de mais de 200 municípios, com situação de emergência. A falta de chuvas, corroborou com a situação desde fevereiro, prejudicando a irrigação do plantio e reposição de água afins agropecuários.

Em março, a chuva no estado permaneceu em 28 milímetros, e durante 10 dias, cerca de 3 mil km, englobando 6 municípios gaúchos, foram prejudicados pela estiagem. Com objetivo de amenizar a crise atual, o setor agropecuário do estado solicitou recursos ao governo federal. O ministério da agricultura afirma que o pedido passa por processo de avaliação.

Segundo informações da Associação dos Produtores de Soja (Aprosoja) do estado, o Rio Grande do Sul aparece com um total de 19,4 milhões de toneladas de soja, colhidas na última safra. Para 2020, a expectativa passa um pouco mais de 9 milhões de toneladas, acarretando numa quebra de quase 60% da produção.

Deixe Um Comentário

×