Após um ano de regularidade dentro da pontuação, Daniel Serra se consagrou no autódromo de interlagos, em São Paulo, o campeão da Stock Car em 2019. O piloto da Eurofarma RC conseguiu terminar a 12ª etapa de corrida única em 2º lugar. Mesmo com 6 pilotos na disputa do campeonato, o resultado foi o suficiente para Serra se tornar o tricampeão e alcançar o recorde do pai Chico Serra, que venceu 3 títulos de forma consecutiva.

O Final de semana começou com a corrida liderada pelo pole position Marcos Gomes, não concorrente ao título, mas que buscava a vitória para a equipe KTF. Serra saiu da 6º colocação e precisava passar na bandeira quadriculada em 5º para poder ficar com o campeonato. Gomes conseguiu liderar o pelotão até a parada de boxes obrigatória, quando as posições mudaram na corrida.

Foto: Beto Fotografias

Após todos fazerem o Pit stop, Thiago Camilo, um dos postulantes ao título conseguiu ficar com a liderança da corrida acompanhado de Felipe Fraga em segundo e Daniel Serra terceiro. Fraga sem combustível não conseguiu acompanhar o ritmo do pelotão e acabou cedendo o segundo lugar para Serra. Mesmo com a vitória de pontos dobrados, Camilo não ultrapassou Daniel na pontuação da classificação, e ficou com o vice-campeonato da Stock Car.

Em entrevista coletiva, após a comemoração do título, Serra destacou o trabalho da equipe que manteve um carro competitivo em todas as corridas do ano. “Foi uma temporada acho que das três a mais difícil. A gente teve que saber jogar o jogo muito bem. O carro mais rápido não era o nosso, Thiago foi mais rápido que a gente, tá aí acho que 5 poles/6 poles. Mas acho que a gente jogou o jogo muito bem, isso mostra ainda mais o valor da equipe, que sempre fez pit stop perfeitos, estratégia perfeita. É um carro de corrida muito bom, na classificação a gente não conseguiu bater o Thiago, na corrida por algumas vezes a gente conseguiu”, disse.

“Mais uma vez o meu carro não parou com problema mecânico de 36 finais de semana que eu to na equipe, parou uma vez em Londrina e não era uma peça de responsabilidade da equipe. Então só mostra o que eu sempre falei em todos os anos o valor dessa equipe. Quando a gente teve o carro mais rápido a gente ia lá fazia pole e ganhava, quando a gente não teve a gente continuou trabalhando para estar sempre competitivo”, acrescentou Serra.

Foto: Beto Fotografias

Já Rosinei campos, chefe de equipe que possui 40 anos de trabalho com Stock Car, falou sobre a grande competitividade da categoria. “A gente sabe que é um campeonato muito difícil, de pilotos de alto nível, equipes muito profissionais, engenheiros estrangeiros, enfim, não é fácil ganhar um campeonato. Então por isso eu tenho uma alegria e satisfação muito grande”, relatou.

O pódio da última corrida do ano fechou com o pole position Marcos Gomes em terceiro, seguido de Gabriel Casagrande e Diego Nunes.  Dentre os demais candidatos ao título, Felipe Fraga terminou em sexto, Ricardo Maurício o sétimo, Rubens Barrichello o oitavo e Júlio Campos o nono.

Stock Car encerrou a temporada de 2019 com a comemoração de 40 anos de existência e também a despedida do modelo JL-09, carro que acompanha a competição desde 2009. Em 2020 a Stock volta a se tornar uma categoria multimarcas com a chegada da Toyota que irá compor o grid com a montadora Chevrolet. A maior novidade é que os carros irão mudar e possuir um desenho mais próximo dos veículos vendidos nas concessionárias. Ainda se fala em uma terceira montadora que, no entanto, provavelmente irá aparecer em 2021.

Resultado extraoficial da corrida:

  1. Thiago Camilo – Ipiranga Racing
  2. Daniel Serra – Eurofarma RC, a 2.594
  3. Marcos Gomes – KTF Sports, a 3.471
  4. Gabriel Casagrande – Crown Racing, a 4.998
  5. Diego Nunes – KTF Sports, a 7.516
  6. Felipe Fraga – Cimed Racing, a 9.130
  7. Ricardo Maurício – Eurofarma RC, a 10.587
  8. Rubens Barrichello – Full Time Sports, a 10.735
  9. Julio Campos – Prati-Donaduzzi Racing, a 11.996
  10. Galid Osman – Shell Helix Ultra, a 23.555
  11. Átila Abreu – Shell V-Power, a 25.097
  12. Denis Navarro – Cavaleiro Sports, a 25.508
  13. Valdeno Brito – Prati-Donaduzzi Racing, a 31.305
  14. Allam Khodair – Blau Motor Sports, a 35.222
  15. Bruno Baptista – RCM Motorsport, a 36.850
  16. Guga Lima – Vogel Motorsports, a 36.978
  17. Bia Figueiredo – Ipiranga Racing, a 51.247
  18. Tuca Antoniazzi – Hot Car Competições, 1 volta
  19. Cacá Bueno – Cimed Racing, 1 volta
  20. Rafael Suzuki – Hot Car Competições, 13 voltas
  21. Ricardo Zonta – Shell V-Power, 17 voltas
  22. Nelson Piquet Jr – Full Time Sports, 20 voltas
  23. Felipe Lapenna – Cavaleiro Sports, 20 voltas
  24. Marcel Coletta – Crown Racing, 21 voltas
  25. Raphael Reis – Carlos Alves Competições, 21 voltas
  26. Cesar Ramos – Blau Motor Sports, 21 voltas – –
  27. Max Wilson – RCM Motorsport
  28. Gaetano di Mauro – Shell Helix Ultra
  29. Lucas Foresti – Vogel Motorsports

Calendário de 2020:

  • 29/03 – Goiânia (GO) – 1ª etapa (Corrida de Duplas)
  • 12/04 – Velopark (RS) – 2ª etapa
  • 17/05 – Londrina (PR) – 3ª etapa
  • 07/06 – Campo Grande (MS)/Alternativa – 4ª etapa
  • 28/06 – Velo Città (SP) – 5ª etapa
  • 19/07 – Santa Cruz do Sul – 6ª etapa
  • 23/08 – Interlagos (SP) – 7ª etapa (Corrida do Milhão)
  • 13/09 – Londrina (PR) – 8ª etapa
  • 18/10 – Cascavel (PR) – 9ª etapa
  • 08/11 – A Confirmar – 10ª etapa
  • 22/11 – Goiânia (GO) – 11ª etapa
  • 13/12 – Interlagos (SP) – 12ª etapa (Super Final)

Texto: Matheus Avello | (Carros com Matheus)

Fotos: Beto Fotografias | betofotografias.com

Deixe Um Comentário

×