Aplicativo traz à tona importância de verificar as permissões solicitadas

0

Milhões de aplicativos são baixados diariamente nas plataformas Android e IOS. Seja eles jogos, redes sociais, mapas, financeiros, músicas entre outros. Mas você, antes de baixar para o seu celular, leu a política de privacidade do seu app?

Geralmente procuramos um aplicativo pelo motivo de estar em alta, por indicação de amigo ou simplesmente por ter visto em alguma rede social. Automaticamente realizamos a busca dele na loja do smartphone e efetuamos o download, autorizando qualquer informação que o app solicitar.

Dentro dessas solicitações, nos deparamos com algumas permissões como acesso às fotos, uso de microfone, acesso a localização e muitas outras que são mostradas na tela de qualquer app. Todas elas estão na política de privacidade do aplicativo escolhido.

Mas por que esse conteúdo veio à tona? No decorrer da semana, um aplicativo chamado FaceApp agitou as redes sociais sobre roubo de dados. Produzido pela empresa russa Wireless Lab, o app é conhecido por deixar as pessoas com aparência mais velha.

Ele virou “febre” novamente. Desta vez, com filtro que permite o usuário mudar seu gênero. Para que isso funcione, ele captura o reconhecimento facial através da câmera do dispositivo, e gera uma nova imagem com uso da inteligencia artificial. Muitas pessoas adoraram o resultado e compartilharam em suas redes.

Para brincar com o aplicativo é preciso fazer o download do mesmo e aceitar as permissões para liberar o acesso ao conteúdo. Consultamos algumas informações de acordo com a política de privacidade do aplicativo, atualizada no dia 04 junho de 2020.

No texto, a empresa explica que “quando você usa o aplicativo, podemos coletar informações sobre você, incluindo:

  • Fotografias por meio da câmera ou rolo da câmera. Se for concedida a permissão, serão acessadas suas fotos. Não coletamos seus álbuns de fotos, mesmo que você nos conceda seu acesso a eles. Criptografamos cada fotografia que você envia usando o aplicativo. A chave de criptografia é armazenada localmente no seu dispositivo. Isso significa que o único dispositivo que pode visualizar a foto é o dispositivo do qual a fotografia foi carregada usando o aplicativo – o dispositivo do usuário. Observe que, embora não exijamos nem solicitemos nenhum metadado anexado às fotografias enviadas, os metadados (incluindo, por exemplo, geotags) podem estar associados às suas fotografias por padrão.
  • Informações de uso do aplicativo, como quando foi feito download e como você usa e interage com o app.
  • Informações de mídia social, se optar por fazer login com terceiros, como por exemplo o Facebook. Coletamos suas informações do Facebook, como amigos, nome, sobrenome, telefone, e-mail entre outros.
  • Os dados do dispositivo como versão do sistema operacional, endereço IP, ID e modelo do fabricante, localização do pais que você está localizado.

Essas são algumas das informações que constam na política de privacidade do aplicativo FaceApp, que pode ser acessada clicando aqui.

E agora, confiamos na política da privacidade do FaceApp? Conforme o comentarista de tecnologia Stilgherrian, a política de privacidade da empresa deixa uma boa margem para manobras. Ao site ABC News, ele disse que o texto normativo é padronizado, por isso não oferece “efetivamente nenhuma proteção”.

Estamos cientes de que qualquer foto nas redes sociais estão sujeitas a serem acessadas por qualquer pessoa. Do mesmo modo, no que se refere a serviços que venham de graça no mundo da tecnologia, é preciso tomar cuidado com as intenções da empresa desenvolvedora.

Os aplicativos mais acessados como Facebook, Instagram, Snapchat, Spotify, Tiktok e o WhatsApp também utilizam certas permissões para terem seu conteúdo liberado. A conclusão desta pesquisa é de que é possível usar o aplicativo ou qualquer outro que aparecer, porém é preciso ter cuidado, ler os termos do serviço do software e avaliar se realmente esse aplicativo necessita de alguma permissão que esteja duvidosa do serviço que ele apresenta.

Por: Fabrício Venturini

Deixe Um Comentário

×